Foto sem descrição

Moradores da Estrutural beneficiados pelo projeto Melhorias Habitacionais recebem visita da CODHAB após obras serem concluídas

Este mês, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (CODHAB-DF), Wellington Luiz, acompanhado do Diretor de Assistência Técnica, Mauro da Rocha, assessores e técnicos da Companhia foram até à Estrutural para visitar as famílias que tiveram suas casas reformadas pelo programa Melhorias Habitacionais. 


Na ocasião, a equipe da CODHAB conferiu de perto o resultado das obras e conversou com os moradores sobre as mudanças que as reformas proporcionaram no cotidiano. Também estiveram presentes a coordenadora do projeto, Sandra Marinho e o arquiteto Leandro Fernandes, responsável por desenvolver o projeto na Estrutural. 

 

Vidas mudadas


Uma das pessoas beneficiadas pelo programa foi a dona de casa, Maria Rejane (54),   moradora da cidade Estrutural que, há muitos anos, está desempregada e não tinha como arcar com as reformas necessárias para a casa. 

“Esse programa foi uma bênção na minha vida. Sozinha eu não teria condições de realizar as reformas que a casa precisava. Ficou tudo tão perfeito que até parece ser uma nova casa!”, contou Maria. 

Assim como em outros casos, na residência da Maria, diversos cômodos foram reformados: o banheiro ganhou piso e forro; a sala também foi forrada; o piso da cozinha foi nivelado; e nos quartos foram feitos poços de ventilação para proporcionar mais conforto, qualidade de vida e salubridade. 

 

Como funciona o projeto


Melhorias Habitacionais é um programa desenvolvido pela CODHAB vinculado ao eixo Projeto Na Medida, onde famílias de baixa renda podem ter acesso a projetos e obras de reformas residenciais de até R$15 mil. O principal objetivo é promover melhorias estruturais para garantir qualidade de vida e segurança.


Esse projeto é desenvolvido com base na Lei Federal n° 11.888/2008, que assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita de arquitetos e engenheiros para reforma de habitação. Aproximadamente, cerca de 2.300 pessoas foram beneficiadas pelo programa.


Para participar é preciso ter renda mensal de até 3 salários mínimos, viver no DF há, pelo menos, 5 anos; habitar em área de interesse social regularizada ou passível de regularização; ser responsável pela residência; não possuir outro imóvel e apresentar problemas de salubridade ou segurança na casa. 


São considerados aspectos de insegurança: falta de instalações elétricas adequadas, instabilidade ou ausência estrutural, falta de elementos de proteção e cobertura inadequada.

Já as características de insalubridade da construção são definidas como: espaços internos insuficientes e/ou inadequados para a habitação da família, ausência ou inadequação de ventilação e iluminação dos cômodos, ausência ou inadequação das áreas molhadas, infiltrações e mofo.

 
Importância da Assistência Técnica (ATHIS)


Assistência Técnica (ATHIS) é caracterizada como serviços profissionais de arquitetura e urbanismo de forma gratuita e pública para a comunidade de baixa renda.
 


A ATHIS permite a pulverização do atendimento à demanda habitacional, envolvendo profissionais que se relacionam diretamente com as famílias. Além disso, proporciona  soluções de construções específicas de qualidade, evitando deslocamento, remoção, autoconstrução falhada e replicação, em massa, de projetos arquitetônicos de baixa qualidade. 

 

VOLTAR AO TOPO