Foto sem descrição

Coordenador de Assistência Técnica da CODHAB realiza palestra em Cuiabá

Representando o presidente da CODHAB, Gilson Paranhos, o arquiteto e urbanista Luiz Sarmento, participou, nessa terça-feira (12), do Seminário “Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social”, promovido pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT), em Cuiabá. 

O coordenador da Diretoria de Assistência Técnica da CODHAB compôs a Mesa Redonda “A prática da arquitetura inclusiva sob o olhar público e privado”. Em sua palestra, apresentou o trabalho da Companhia, que oferece assistência técnica gratuita em projetos de arquitetura e urbanismo para famílias com renda de até três salários mínimos. 

A CODHAB tem atualmente dez postos de assistência técnica nas regiões mais carentes do DF e é pioneira no país na aplicação da Lei 11.888/08. O normativo assegura às famílias carentes o direito à assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social para sua própria moradia. 

“Como temos uma equipe de arquitetos e urbanistas em cada posto, os profissionais conhecem as necessidades da comunidade e, com base nisso, elaboram os projetos de infraestrutura urbana que melhoram muito a qualidade de vida dessas famílias”, explicou Sarmento. De acordo com ele, estar no dia a dia do público-alvo das ações faz toda a diferença. "Também é preciso muita dedicação e ousadia para vencer os entraves burocráticos", completou. 

Além disso, os arquitetos dos postos da CODHAB elaboram projetos de melhorias habitacionais para as residências da região. “Por conta da autoconstrução, tão comum em nosso país, as moradias têm problemas de ventilação, iluminação, sanitários precários. Com a intervenção profissional, conseguimos realizar verdadeiras transformações nessas casas”, afirmou. 

O auxílio técnico é colocado em prática depois de a CODHAB escolher e credenciar as empresas responsáveis pelas reformas nas residências, o que ocorre por meio de licitação. Atualmente a empresa vencedora recebe, por projeto, R$ 13.500,00 para realizar as melhorias. 

Participaram do evento o idealizador do programa Vivenda, negócio social que realiza reformas de baixo custo e alto impacto social, Fernando Amiky; o presidente do CAU/MT, Wilson Fernando Vargas de Andrade; a professora de arquitetura da Universidade Estadual de Mato Grosso, Juliana Demartini, além de estudantes, arquitetos, lideranças comunitárias e parlamentares.  

 

 

VOLTAR AO TOPO